bar
Print Friendly, PDF & Email

Os bares e discotecas vão poder reabrir se funcionarem como se fossem “pastelarias ou cafés”, anunciou o Governo após a reunião semanal do Conselho de Ministros.

Governo vai permitir que os bares e discotecas possam reabrir “enquanto pastelarias ou cafés”, seguindo “exatamente as mesmas regras” deste tipo de estabelecimentos. O anúncio foi feito após a reunião do Conselho de Ministros, onde foi também decretado que os restaurantes “passam a poder ter entradas até à meia-noite”, desde que encerrem até à uma da manhã.

“Bares e discotecas continuam encerrados. Se e quando queiram funcionar numa outra categoria que existe e que tem semelhanças do ponto de vista de organização do espaço, então podem fazê-lo sem terem de alterar a sua atividade, com alguns têm vindo a fazer”, explicou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Por outras palavras, esta é uma alteração que permite a estes estabelecimentos gerarem algumas receitas com outras atividades, numa altura em que a respetiva atividade principal está totalmente vedada por causa do novo coronavírus. Este tipo de negócios tem vindo a reclamar sucessivamente a reabertura, cada vez mais pressionados pela ausência de vendas desde o decreto do “estado de emergência” em meados de março.

No comunicado do Conselho de Ministros, o Governo ressalva que “permanecem encerrados os bares, outros estabelecimentos de bebidas sem espetáculos e os estabelecimentos de bebidas com espaço de dança, mas passam a poder funcionar como cafés ou pastelarias, sem necessidade de alteração da respetiva classificação de atividade económica, se cumpridas as regras da DGS e os espaços destinados a dança permaneçam inutilizáveis para o efeito”.

Questionada sobre quando é que o Governo tenciona dar “luz verde” à retoma dos estabelecimentos de diversão noturna, Mariana Vieira da Silva afastou, para já, essa hipótese: “Aquilo que sabemos hoje é que locais fechados, com grande concentração de pessoas, com condições de difícil arejamento onde é difícil manter as distâncias, são locais onde o risco é maior. Países que fizeram esta abertura estão agora a recuar”, indicou.

Ainda assim, confirma-se a notícia avançada pelo Público esta quinta-feira. O jornal sinalizou que, depois de vários meses encerrados, os bares vão poder reabrir portas mas sem pistas de dança, encerrando às 20h como os cafés e as pastelarias no caso da Área Metropolitana de Lisboa.

Além desta informação, Mariana Vieira da Silva informou que “espaços de restauração passam a poder ter entradas até à meia-noite”. Mas o Conselho de Ministros também clarifica “que o encerramento desses mesmos espaços tem de se verificar à uma da manhã”, destacou a ministra da Presidência.